Casa de Rui Barbosa abre mostra sobre fim da escravidão no Brasil

Publicado em 7 de Maio de 2018

De 8 de maio a 29 de julho, o público poderá ver de perto documentos históricos sobre os esforços para a abolição da escravatura na mostra “130 anos da abolição da escravidão no Brasil”. A exposição será realizada, no Rio de Janeiro, na sede da Fundação Casa de Rui Barbosa (FCRB), entidade vinculada ao Ministério da Cultura.

Organizada pelo Serviço de Arquivo Histórico e Institucional da FCRB, a mostra conta com 20 documentos que registram algumas das ideias compartilhadas entre os defensores da causa abolicionista, uma parte do conjunto de leis que precedeu a “Lei Áurea”, formas de resistência exercidas por parte dos escravizados e alguns resultados decorrentes da abolição.

Com entrada franca, a visitação estará aberta de terça a sexta-feira, das 10h às 17h30. Aos sábados, domingos e feriados, fica aberta das 14h às 18h, com a última entrada 30 minutos antes do fechamento. Na última terça-feira útil de cada mês, o horário de visitação será prorrogado até as 20h.

Os documentos expostos são uma porta de entrada para o vasto acerto sobre o tema disponível na Fundação. Outra opção para se aprofundar no assunto é pesquisar no site http://www.memoriaescravidao.rb.gov.br. Com a proposta de contribuir para a pesquisa e fomentar a formação de novos pesquisadores, o site conta com documentos digitalizados que podem ser consultados pela internet.

Para estudantes, foi montado no site uma área com jogos como caça-palavras, quiz, jogo da memória e desafio da transcrição, com documentos textuais e imagens históricas. A proposta é oferecer, de forma lúdica, o aprofundamento do debate sobre a escravidão no Brasil. O projeto do site foi desenvolvido por servidores do Serviço de Arquivo Histórico e Institucional da Fundação Casa de Rui Barbosa Leandro Jaccoud, Renata Barbatho, Priscila Vaisman, sob a coordenação de Lucia Maria Velloso de Oliveira. O trabalho contou com a parceria da equipe do Laboratório Lambda da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-RJ), sob a coordenação de Ana Pavanni.

A escravidão no Brasil durou mais de 350 anos e foi abolida em 13 de maio de 1888, com a Lei Áurea, sancionada pela Princesa Isabel. Até então, milhões de africanos foram escravizados, tratados como mercadoria e trazidos para o Brasil para serem usados como força de trabalho nos campos e nas cidades. Ano após ano, a Fundação, que leva o nome de seu patrono, Rui Barbosa, realiza ações que seguem a linha de atuação dele de defesa ao abolicionismo.

Continue lendo essa matéria.

Fonte: www.cultura.gov.br