Cultura e Segurança se aliam em políticas de combate à pirataria

Publicado em 2 de Abril de 2018

O combate à pirataria, em especial na indústria audiovisual, foi um dos temas da reunião realizada entre os ministros da Cultura, Sérgio Sá Leitão, e da Segurança Pública, Raul Jungmann, na tarde desta terça-feira (27), em Brasília. Durante a conversa, Sá Leitão ainda pediu apoio do ministro Jungmann para criação de um programa de capacitação em economia criativa destinado a jovens de comunidades carentes do Rio de Janeiro.

Para ilustrar o impacto da pirataria na economia, o ministro Sá Leitão entregou um documento a Jungmann com os principais números do setor. De acordo com os dados apontados pelo ministro, a pirataria faz com que a União deixe de arrecadar mais de R$ 2 bilhões em impostos. “Todos os anos, 58 mil postos de trabalho são perdidos. Além disso, nós sabemos que a pirataria que atua nas operadoras de TV está ligada a outras atividades criminosas, como a ação das milícias. É o caso do famoso ‘gato-net’, um negócio ilegal que movimenta milhões de reais”, lamentou.

Sá Leitão reforçou com o ministro Jungmann a disposição do Ministério da Cultura em trabalhar no combate a essas atividades. “Dentro do Ministério, estamos criando a Secretaria do Direito Autoral, que terá em seu escopo uma diretoria exclusiva de combate à pirataria. Nossa atuação se dará no âmbito da educação, na prevenção pedagógica”, ressaltou.  O ministro Jungmann manifestou total apoio às preocupações levadas pelo ministro da Cultura e destacou que irá tomar as medidas necessárias para coibir o avanço da pirataria.

Continue lendo essa matéria.

Fonte: www.cultura.gov.br