Ministros da Cultura criam Comissão do Patrimônio Cultural

Publicado em 11 de Maio de 2017

No encontro que marcou o encerramento da programação oficial da X Reunião de Ministros da Cultura da Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), em Salvador (Bahia), a proposta de criação da Comissão de Patrimônio Cultural no âmbito da entidade foi aprovada por unanimidade pelos participantes. A sugestão do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) que foi colocada em pauta pelo ministro da Cultura, Roberto Freire, que presidiu a reunião realizada nesta quinta-feira (5).

A proposta do Iphan é estabelecer, no âmbito da CPLP, uma instância multilateral para tratar das questões relativas ao patrimônio cultural. A ideia é que a Comissão de Patrimônio Cultural da CPLP trate de como encaminhar assuntos relativos à valorização e à promoção do patrimônio cultural em âmbito regional.

Antes da aprovação, a proposta foi defendida pela presidente do Iphan, Kátia Bógea, e pelo ministro Roberto Freire. Ele chamou a atenção para o fato de a tese ter sido muito bem recebida pelos demais países desde as conversas preliminares.

Mbanza Kongo

Durante a reunião, ainda foi aprovado a criação do Portal da Cultura da CPLP na internet e a secretária do Audiovisual do Minc, Mariana Ribas, apresentou o programa CPLP Audiovisual (em sua 2ª edição, em fase de implementação). Outra resolução do encontro foi a votação do projeto de apoio a candidatura da cidade de Mbanza Kongo, em Angola, a Patrimônio Mundial da Unesco. A aprovação foi unânime.

Capital da Cultura

A pauta da reunião ainda tratou da oficialização de Salvador como a Capital da Cultura da CPLP pelos próximos dois anos. Freire recordou que os ministros da Cultura da CPLP participantes da 9ª Reunião, em 2014, decidiram propor que o Estado-Membro que detém a Presidência pro-tempore da entidade acolha a Capital da Cultura e a Feira do Livro.

Festlip

Em sua explanação inicial, Roberto Freire também falou sobre o Festival Internacional de Teatro da Língua Portuguesa (Festlip), que chega à 9ª edição em 2017. Criado em 2008, este é um projeto cultural pioneiro, de dimensão internacional e que promove o intercâmbio, a aproximação e o desenvolvimento humano e artístico entre os países que integram a CPLP. Segundo o ministro, o Festlip “oferece uma contribuição determinante para a consolidação de políticas públicas voltadas para o desenvolvimento cultural”.

Presidência pro tempore

Durante a reunião de ministros da CPLP foi discutida a série de atividades e ações a serem implementadas durante o período em que o Brasil ocupar a presidência pró-tempore. Helena Severo, presidente da Fundação Biblioteca Nacional (FBN), falou sobre alguns programas da instituição, uma das mais tradicionais do país,  como a Biblioteca Digital Luso-Brasileira, em parceria com Portugal.

Continue lendo essa matéria.

Fonte: http://www.cultura.gov.br